29 junho 2017

Resenha: O Vendedor de Sonhos

Olá meus queridos visitantes!


Trago para vocês minha opinião sobre o livro, que  que em dezembro do ano passado foi adaptado para o cinema, e emocionou, o país. O Vendedor de Sonhos. O romance mais vendido de Augusto Cury. Este livro foi lançado, pela primeira vez em 2011. Por conta do filme a trilogia ganhou nova edição, com a capa inspirada no longa.

E por falar em Filme... É lindo emocionante. Não decepcionou, os leitores, da trilogia. E para quem nunca leu, nenhuma obra do autor. Mas assistiu, o filme.Provavelmente, lerá algum livro ou muitos, dos belíssimos livros. Escrito pelo Dr Augusto Cury.

O vendedor de sonhos, é o tipo de livro, que nos desloca, nos tira da zona de conforto, sobre, coisas, cotidianas, que fazemos, pensamos e praticamos. Somos questionados, o tempo todo, sobre, a qualidade de vida. Como existem pessoas, ricas financeiramente, e pobres, na vida emocional.  Sobre a importância das superações e evoluções. Administrar perdas, valorizar pequenos gestos e momentos da vida. São questionamentos  desta pela obra, que também aborda o tema sobre preconceito, da sociedade, para com as pessoas que moram nas  ruas,alcoólatras,suicidas  e pessoas, que sofrem algum tipo de transtorno. Enfim o vendedor de sonhos, trás, uma pela reflexão sobre o nosso jeito de viver e conviver, em sociedade. E sobre, a vida, em família, que não são raras as vezes,em  que os filhos, têm materialmente, muitas coisas, e são pobres, do afeto e da atenção dos pais. Outra questão a ser abordada, é sobre os benefícios e os malefícios, na internet, na nossa vida. Todos esses temas são muito bem abordados, em uma história, emocionante e  viciante... depois deste têm mais dois. ( Mas podem ser lidos aleatoriamente).


Júlio Cesar  ( o suicida do edifício San Pablo)  um homem de quarenta anos, face bem torneada, sobrancelhas, fortes, pele de poucas rugas, cabelos grisalhos semilongos e bem tratados. Sua erudição, esculpida por muitos anos de instrução agora se resumia a pó. Das cinco linguás que falava, nenhuma lhe foi útil para falar consigo mesmo; nenhuma lhe dera condições de compreender o idioma de seus fantasmas interiores. Fora asfixiado por uma crise depressiva. Vivia sem sentido. Nada o encantava.  Pg 16


O Vendedor de Sonhos um homem... malvestido. trajava uma camiseta azul de mangas compridas despotada, com algumas manchas pretas. E um blazer preto amassado . Não usava gravata. A calça preta também estava amassada, dando impressão de que não via água havia uma semana. Cabelos grisalhos ao redor da orelha, um pouco compridos e despenteados. Barba relativamente longa,.. Tinha entre trinta e quarenta anos, mas aparentava mais idade. Não expressava ser uma autoridade politica nem espiritual, e muito menos intelectual. Sua figura estava mais próxima de um desprivilegiado social do que de um ícone do sistema.
(Pgs 17/180 )


Esses são os protagonistas da história. Júlio e o vendedor de sonhos. Mas tem muita gente legal e loucamente sábias e apaixonantes... para conhecer. Boquinha de mel que me arrancou muitas risadas, entre outros. Porém o tempo todos os personagens da história e nos leitores, fazemos uma pergunta que não quer calar:  quem é o vendedor de sonhos? sua origem  sua formação? Já que ele deixa um renomado, sociólogo, seu seguidor e anteriormente, um suicida de queixo caído. Por causa do conhecimento, e filosofia de vida, que este misterioso homem compartilha com seus seguidores. E a resposta é inimaginável, queridos leitores.

 Ele ajuda a cada um deles, a lidar, e encarar seus medos traumas, fobias e preconceito. Capacitando,  um a um, para vender sonhos. E reescrever a própria história.  Drama, reflexão. filosofia, alegria, mistério... O vendedor de sonhos, nós faz um grande alerta. Sobre, como estamos deixando de contemplar a vida. Para sermos escravos, das exigências intermináveis, e angustiantes, de um mundo, que está cada vez menos humano, para ser mais capitalista.




Por Bia Oliveira





   

13 comentários:

  1. Ola
    Quero muito ler o livro e assistir ao filme também. Só leio bons comentários a respeito e minhas expectativas só aumentam. Acho que a história deve trazer ótimos ensinamentos e só por isso ja vale a pena conferir né?! De fato, precisamos mesmo contemplar mais a vida. Adorei poder acompanhar suas impressões e fiquei ainda mais motivada!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Ainda não conferi nenhum dos livros do Augusto Cury, e confesso que não sabia que tinha uma adaptação para o cinema. Vou anotar a dica para conferir, e sempre leio elogios sobre os livros do autor. Agora vou precisar ler o livro rs
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  3. Eu me lembro que algum tempo adorava os livros do Augusto,confesso que hoje não tenho mais tanto interesse, não sei porque, é inegável a inteligência dele sobre o comportamento humano, espero que em algum momento eu pelo menos tenha a oportunidade de assistir ao filme,mesmo sabendo que pode ser um pouco diferente do livro.

    ResponderExcluir
  4. Li este livro tem muito tempo e confesso que não lembrava muito dos personagens até ler aqui. Porem posso garantir que achei a leitura bem chata e não li mais nada do autor.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Bia!

    Tudo bem? Eu não sou a maior fã do Cury, já li algumas coisas dele e não curti nada então eu simplesmente evito as obras dele agora, mas meu irmão iria adorar (ele curte essas coisas com lições de moral e/ou auto-ajuda) então vou passar a sua indicação para ele.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. O Augusto Cury é espetacular, sinônimo de sucesso! A escrita reflexiva é ótima para pensarmos sobre nós e a vida. Quero assistir o filme! Obrigada pela sugestão!!

    Abraços,

    https://contosdacabana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Há muitos anos atrás, tentei ler esse livro, mas não rolou. Tenho uma certa trava quando se trata dos livros desse autor, pois não sou muito fã de livros de auto-ajuda. Que bom que o livro te agradou tanto. Acho a premissa dele muito interessante, quem sabe eu não leia né?! Sair da zona de conforto às vezes é bom.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Acredita que nunca li nada do autor? Mas me encantei quando vi o trailer do filme. E pra mim é novidade que é uma trilogia, não sabia. O plot é encantador, e suas impressões me deixaram com uma vontade louca de ler o livro, sím... se tem livro, não consigo ver o filme antes.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Nunca li nada desse autor, mas tenho vontade, pois leio muitos elogios para as obras dele. Fiquei contente por você ter curtido a leitura, principalmente, por esse ensinamento que o livro parece ter. Acho que além da não contemplação da vida, estamos deixando de sonhar também.
    Vou anotar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Confesso que esse livro e o autor em si não me chamam muito a atenção por se tratar de uma temática que não faz o meu gosto. Mas adorei poder conferir a sua resenha e achei muito interessante e importante todos esses ensinamentos que são trazidos na obra, e acredito que essa leitura pode ajudar muita gente!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. O livro parece trazer grandes ensinamentos através dos personagens. Nunca li algo do autor, mas esse livro parece ser merecedor de uma apreciação. Não sabia que tinham lançado um filme, vou procurar ver e quem sabe, dou início a leitura.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  12. Oi Bia, como está?
    Já ouvi falar um monte nesse livro e só maravilhas sobre ele embora eu não tenha parado para ler nada do Augusto Cury embora eu tenha aqui em casa "O futuro da humanidade". Lendo tua resenha, me bateu uma curiosidade de ler alguma coisa desse autor. Porque nunca ouvi nada ruim sobre ele.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu já ouvi falar desse livro, mas nunca me interessei. Quando saiu o filme e aclamdo pensei em assistir, mas acbei por deixar para lá.
    Nunca li Augusto, seus livros são genero que não costumo ler. Esse livro parece trazer questionamentos sociais e emocionais para nossa vida. Reflexões do tipo são importantes para analisarmos como lecamos a nossa vida, o que realmente importa.
    Adorei a resenha e vou anotar a dica.
    Abs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário