29 janeiro 2017

Frases : O discípulo da madrugada

Sinopse: A vida espiritual é uma travessia que nunca termina.
Em 'O Discípulo da Madrugada', Padre Fábio de Melo nos apresenta um personagem religioso e bem-intencionado que tem sua vida modificada ao se tornar amigo de Jesus, antes de presenciar sua crucificação. Ao ouvir a pregação de Jesus, esse homem sente ruir a estrutura que até então dava sentido à sua vida. Desalojado em si mesmo, ele inicia uma aventura encantadora pelos caminhos da liberdade interior. Um personagem que tem um pouco de todos nós. Ou muito. É preciso observá-lo de perto, pois pode ser que o conheçamos bem. Pode ser até que a identificação seja tão profunda que, sem receios, possamos dizer: este sou eu.


Tudo começou com o livro: Quem me Roubou de Mim? em 2008. E desde então a cada livro, que o Padre Fábio de Melo, lança é sinônimo, de sucesso. Porém apesar de ser religioso, ele não se limita, a  escrever, apenas, livros religiosos.  Ele também escreve,   outros gêneros  literários, como: Contos, crônicas e romance. (em ambos sempre prevalecendo, a poética,filosofia e teologia, nas entre linhas)  Que é o caso do livro:  "Tempo de Esperas". Que a  algum tempo, foi noticiado, que será adaptado, para o cinema. E o próprio Padre Fábio de Melo, recentemente,confirmou a noticia.  O discípulo da Madrugada, é o livro, mais recente.  O lançamento ocorreu  em 3 de Abril de 2014. Este livro diz ele: nasceu do desassossego...

-Incomodava-me ler salmos onde prevalecia uma linguagem bélica, colocando Deus como um combatente que fazia questão de destruir os inimigos de seu povo. 

"Entre os ensinamentos que eu adquiria na catequese e as lições que recebi no colo da minha mãe  havia uma discrepância. Ainda que nunca tenha frequentado uma aula de Teologia, minha mãe foi a primeira teóloga que pude conhecer. Ela me apresentou a Deus por meio do Coração de Jesus". 

O discípulo da madrugada é um livro. Muito tocante. A visão do discípulo  pode ser também a nossa  visão  Porque muito do que ele pensa sobre Deus, é o que também abita nos nossos pensamentos. Nesta história, fazemos a travessia. Sobre o que sabemos, a respeito do  Deus cruel, citado nós salmos, ao Deus pai misericordioso. Revelado a todos por meio do Seu filho Jesus Cristo. Um Deus que ama, incondicionalmente. Mas que encontra o tempo todo, barreiras, para demostra esse amor. Devido as nossas limitações. Deus só abita no coração naqueles, que permite sua entrada. Ele não é invasor. É um amigo, que  deseja ardentemente ser bem  recebido.  



* A imagem que temos de Deus passa pelo que sabemos de nós mesmos. Se somos mesquinhos, é natural que o imaginamos limitados pelo mesmo mal. 



* Deus não é mesquinho. Não podemos acreditar que Ele seja capaz de nós pedir algo que venha ferir sua essência. Deus é amor. E seu amor comporta a Justiça. 



* Os obstáculos impostos por nossos limites nos prejudicam na contemplação da verdadeira face divina. 



* Deus é amor, e porque é amor jamais lhe pediria algo que não passasse pelo amor. 



* O que já conseguimos conhecer de Deus não pode ser mensurado. Cabe apenas um reconhecimento honesto de onde nos encontramos nesta travessia. 



* A ação de Deus nos antecipa em tudo. No bem que fazemos, na profecia que gritamos, no amor que amamos. Ele só me pede aquilo que já me deu.



* A amizade é um encontro de almas que se reverenciam. Neste encontro há a prevalência do mistério. Ter amigos é como ter uma  religião. Exercemos a fé e temos necessidades de ritos que evidenciem o que cremos. A vida ritual vai abrindo espaços  dentro de nós. 



* A única revolução que pode transformar as estruturas do mundo é a que realizamos no estreito e delicado território da alma. 




* Um passo na direção correta é mais significativo do que andar uma estrada inteira num destino que não nos convém. 



*... há distâncias que não são geográficas. São as estradas da alma, percursos que nunca são percursos que nunca são percorridos por nossos pés, porque são espirituais. Tenho aprendido. Só pessoas especiais podem nos fazer andar por essas estradas. É preciso que tenham autoridade afetiva sobre nós para que nos convençam a seguir adiante. Caso contrario, não o fazemos. 



*A caridade é a oração que mais se apressa em chegar ao coração de Deus. 



* Deus mora a uma oração de distância. 




* A intolerância com a fraqueza alheia é sinal de que o amor já fez as malas e partiu.   




 * Só assim modificamos o mundo. Quando transgredimos a mesmice que ontem nos pareceu satisfatória. 




*Jesus de Nazaré, o mestre que busquei por curiosidade, e que se tornou o melhor amigo que a vida me apresentou. 




* Só os puros de coração verão a Deus. É verdade.  Se queremos encontrar o Senhor, teremos de nos despojar de tudo o que sobre Ele já sabemos. 




* Nenhum cansaço pode nos afastar de um coração necessitado de amizade.






* O homem deve olhar-se sem vaidade. Sabendo-se frágil, viverá diariamente o empenho de não sucumbir ás artimanhas do pecado, e jamais admitirá que o orgulho venha a lhe dominar o coração.






* A experiência do amor de Deus nos faz felizes, realizados, ainda que mergulhados nas misérias do cotidiano. E então estaremos desobrigados dos fardos da pertença religiosa. Será naturalmente em nós viverá as regras divinas. 


Por Bia Oliveira.  

18 janeiro 2017

Resenha: O Guardião

Sinopse: Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela.
Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado.
Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como rainha.
Julie está animada como havia muito tempo não sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela.
Quando percebe que o desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que a amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens, ela tem que tomar uma decisão. Só que não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo.


Meu coração dispara tropeça quase, para... eu amei te ler, eu amei te ler...
Fiz essa adaptação da música "amei te ver " do lindinho do Tiago Iorc. Porque este refrão chicletinho, serve para descrever tantos, momentos bons da vida. Quem não gosta quando o coração dispara tropeça e quase para... E se tratando da vida de leitora estes sintomas, não são raros. E quando lemos um livro do Nicholas Sparks. Isso se tornam sintomas totalmente normais. Porque Sparkes, tem o dom de destruir corações. Com suas histórias, lindas e românticas. Que nos emocionam, entristecem, e até muitas vezes, nós revolta.
O guardião começa, com tristeza, depois vai para a mesmice,depois para momentos românticos. E nós surpreende com suspense, e a tenção, tomam conta da gente. Algumas vezes tive vontade de conferir, na capa se eu estava mesmo, lendo um livro do Nicholas.


Julie, teve um passado difícil, com a mãe. E encontrou do marido Jim seu porto seguro. Ficou viúva aos 25 anos.E nada mais fazia sentido para ela. Quarenta dias após a morte de Jim Julie está sozinha em casa na noite de natal. Recusou o convite  para passar o natal na casa dos amigos. Na noite mais linda do ano Julie. Está triste e sozinha, até  recebe um presente inesperado. Ao desfazer o laço levantar a tampa, da caixa, viu o pequeno e peludo cãozinho, mais feio que ela já tinha visto. Julie fica muito surpresa com o presente. E se pergunta quem poderia ter enviado tal presente? Preso dentro da caixa havia um envelope. Julie reconheceu a letra. Era as mesmas das cartas de amor que Jim tinha escrito para ela. E dos bilhetes escritos as pressas que Jim deixava na escrivaninha.


Segue um trechos da carta.
Querida Jules, (era assim que Jim chamava sua amada)
Sei que, você está lendo esta carta, eu já parti. Não sei exatamente há quanto tempo, mas espero que você esteja se recuperando. Sei que isso seria difícil para mim se eu estivesse em seu lugar, mas você sabe que sempre te achei mais forte que eu.
...Como pode ver, comprei um cachorrinho para você... Acho que no fundo eu sempre soube que não iria sobreviver. Mas não queria pensar nisso, pois sabia que você não tinha ninguém para ajudá-la a passar por algo assim. Quero dizer ninguém da família. Eu ficaria de coração partido ao pensar que você enfrentaria tudo isso sozinha. Sem saber o que mais poderia fazer, tomei providências para lhe dar esse cão.
...Por favor faça isso por mim. Seja feliz de novo. Encontre alguém que a faça feliz. Isso pode ser difícil ou talvez você pense que é impossível, mas eu gostaria que tentasse. O mundo fica melhor quando você sorrir. E não se preocupe. De onde eu estiver, cuidarei de você. Serei seu anjo da guarda, querida. Pode contar comigo para protegê-la.
Amo você,
Jim


Quadro anos se passaram. Julie resolve tentar se relacionar com alguém, embora, sem sucesso. Até que apareceu em sua vida: Richard, o homem sonhado por todas as mulheres. Super atencioso, que adora dar presentes. E que não economiza, quanto a isso. Mas apesar disto Julie. Não se sente muito atraída pelo cavalheiro, que a presenteou, com um medalhão. (Tipo o presente nada haver, para quem ainda estavam se conhecendo).No dia seguinte após ter dado a Julie tal presente Richard, logo pela manhã vai ao salão de beleza que Julie é proprietária. Ao chegar no salão não gosta do que ver, ou melhor do que não ver. Logo que olha para Julie e observa que ela não está usando o medalhão, pergunta a ela porque não está usando, o presente. Com um tom meio irritadiço.  Julie por sua vez, sem graça explica o motivo: diz que a corrente do medalhão é grande, e que poderia enroscar nos cabelos das clientes. Logo após a mancada de Richard. Seu ar de bom moço, voltou, em tom compreensivo, diz que providenciará uma corrente menor para que Julie use o medalhão.


 Após Julie e Richard. Passarem um fim de semana juntos, a moça acha que tudo não passará de uma amizade. Já que não sente nenhuma atração, pelo atencioso pretendente. No dia seguinte, após tomar está decisão. Julie encontra no seu carro o bilhete de Richard, comunicando que iria ficar ausente, por alguns dias. Pois sua mãe havia, falecido. Na verdade Richard costumava sumir, sempre. Mas o estralho mesmo foi o bilhete ter sido deixado no carro. Foi então que Julie, lembrou que na noite anterior, Singer, passou algumas horas na janela latindo. Talvez tenha sido por isso. Porque Richard tinha passado por lá e tinha deixado o bilhete para Julie no carro dela, naquela noite. Singer, não gostava de forma alguma de Richard.
Uma implicância que deixava Julie, desconcertada.


Mike é um bom rapaz, mecânico e trabalha com o irmão. Já teve um relacionamento. Onde foi. Traído. Tem um amor platônico por Julie. A oficina de Mike fica em frente ao salão de beleza de Julie. Lugar que Singer. Adora visitar. Muitas vezes, Julie vai a oficina de Mike, para buscar Singer, e la têm conversas, alegres. Com Mike. Mike por sua vez, não consegue olhar com bons olhos, o novo pretendente de Julie. Não apenas por um ciúme pessoal, já que ele ama Julie. Mas por uma sisma além disso. Nisso ele e Singer, estão em perfeita harmonia, ambos não gosta do moço por vezes, estranho. Mike uma vez soube que Richard talvez não fosse, que realmente, fingia ser. Mas inicialmente não falou nada para Julie.
Em uma noite qualquer Julie liga pra Mike, ir até a casa dela consertar uma torneira,quebrada. (ah! como uma torneira quebrada pode mudar a vida de alguém, basta escolher, a pessoa certa para concerta-lá). E a noite foi fluindo, de forma agradável, para Mike e de forma surpreendente, para Julie. Após Mike consertar a torneira. Comeram pizza e beberam cerveja na varanda, da casa de Julie. Que sentiu, depois de muito tempo, uma sensação gostosa de descontração e prazer, em está acompanhada, e de ter uma conversa agradável, de forma natural. Sem querer impressionar, ou ser impressionada. Depois naquele jantar improvisado, Julie tomou a iniciativa de convidar Mike para jantar. Na noite seguinte  Mike retribuiu o convite. Em um desses jantares Julie revelou a Mike, que não sentia nada por Richard. E que para ela o que nem tinha começado, entre eles tinha acabado. Só faltava ela comunicar isso a Richard. Quando ele voltasse a cidade.




Depois do primeiro beijo do casal Mike e Julie. Enfim parece que a vida de ambos terá um novo brilho. Ela não se sentia tão viva e feliz, deste da morte Jim. Mas ainda, haveria muitas, dificuldades, coisas, inimagináveis, iriam, aterrorizar, a  vida, do casal.  Será que eles conseguirão, sobreviver a tudo que vai acontecer? Está é uma pergunta, que fazemos, quando estamos lendo este, livro. Até a penúltima página, a gente não consegue ter a minima ideia, do que acontecera. Ou melhor temos sim a impressão de que tudo acabará em tragédia. Mas Nicholas. Não faz tanto sucesso, por acaso. Só podemos julgar um livro depois de temos, lido até o final. E no caso esse vale muito apena. Mesmo, que você, nem esteja conseguindo segurar, o livro de tanto nervoso, com as mãos trêmulas e frias.  No final a sensação, será gratificante. Por ter lindo algo, tão intenso, e inovador. Quanto é O guardião.

Uma das características, que me faz ser fã de Nicholas Sparkes. é o fato como ele descreve as cenas românticas, dos seus protagonistas. De forma discreta, e bem sucinta. Ando bem fadada de livros,que descrever, explicitamente, a intimidade, dos casais. Em especial depois do sucesso de 50 tons de cinzas. Livros com cenas explicitas, praticamente viralizou. Na literatura, palmas para Sparks, que continua nadando contra a maré, e continua fazendo sucesso. Amei este livro porque me surpreendeu de forma impactante. Termino está resenha com a sensação de que não transmiti, da forma que merecia, ser transmitida toda a emoção, suspense, e romantismo, que ele contém. Mas o livro é lindo fala de amor, superação e  recomeço.

Nota 5/5 
Por Bia Oliveira

03 janeiro 2017

Resenha: Dançando sobre cacos de vidro

Dançando Sobre Cacos de Vidro







"Todo casamento é uma dança: complicada ás vezes, maravilhosa, em outras. Porém haverá momentos em que vocês dançaram sobre cacos de vidro". capa do livro


Uma blogueira em cacos! Olá queridos leitores! É assim mesmo, que estou me sentindo, após ler este livro.  "Um caco", emocionalmente. Ao ler a sinopse deste livro, gostei, achei que seria uma história super, emocionante e linda. Mas ela não é apenas isso. Ela é uma linda lição sobre o que é o "AMOR" na sua essência, e nos seus  atos.   


Muitas vezes, somamos o amor pela razões, da qual o outro nos faz, feliz. Com está história apreendemos que o verdadeiro, amor é medido pelas vezes que conseguimos suportar, os momentos difíceis, ao lado de quem amamos.  


Contra tudo e todos, Lucy, encorajou-se e começou a namorar Mickey. Mickey muito inseguro, tomado de amor e admiração, em um jantar romântico pediu  Lucy em namoro. Antes mesmo de se casarem Lucy presenciou, a primeira grande crise de Mickey, isso serviu como um duro teste, para Lucy, pois ela iria enfrentar alguns daqueles ataques psicóticos, ao longo de sua vida ao  casar com Mickey. Mas isso só fez com que ela tivesse certeza do quanto amava  Mickey. Após   cada  crise  e internação de Mickey. Quando ele voltava a vida normal. Tudo recomeçava. E o amor se fortalecia  ainda mais. 



- ...Essa mulher ainda me fascina, sobre tudo em momentos como este, quando saio do buraco com o cérebro embotado e a primeira coisa que consigo enxergar com nitidez é o meu amor. Todo ser humano que não bate bem deveria ter a mesma sorte.   Mickey 



 Mickey era empresário, dividia a administração da casa noturna, com o amigo. Lucy era professora. Os dois viviam em uma cidade, pacata. Mickey e Lucy moravam na casa em que Lucy cresceu, os vizinhos, eram verdadeiros amigos, do casal. E todos sabiam dos problemas, do casal e sempre os ajudavam. Quando Lucy já estava casada venceu um câncer. Ela  e as irmãs: Lily e Priss. Faziam periodicamente, exames de prevenção. Contra o câncer de mama. O histórico da família, de Lucy era preocupante, sua avó e sua mãe tinham morrido ambas com câncer de mama.  Essas três irmãs, eram exemplo de cumplicidade, e união. 



Quando a vida de Lucy e Mickey estava  mil maravilhas.  Em seus exames de rotina Lucy descobre, o impossível! Ela esta gravida. Impossível, porque Lucy depois de ter vencido câncer, ligou as trompas. Pra não correr o risco de engravidar, e passar para sua filha a triste herança, genética de sua família. E também pela herança genética de Mickey. A bipolaridade, Tinha levado a Mãe de Mickey a cometer suicídio. A avó, e a mãe de Lucy tinham falecido, por causa do câncer de mama.  Essas foram ás razões que lavaram o casal,  a não ter filhos.
     



A noticia pegou a todos de surpresa. E Lucy desde o primeiro instante, tinha certeza de que o bebê seria uma menina. 



Quando todos, estavam curtindo a chegada da criança. Lucy e Mickey escolhendo a decoração do quarto do bebê. Lucy e todos ficam apreensivos, diante de uma pequena alteração, na mamografia de Lucy. Da apreensão, até a certeza. Lucy estava com um câncer de mana agressivo, com metástase no pulmão. 





A primeira  alternativa mais eficaz, para salvar  Lucy era a  quimioterapia e radioterapia . Agressivas.Para isso Lucy foi, aconselhada   pelos médicos, a fazer um aborto. Sua família entrou em desespero com o diagnostico, e insistiram  para Lucy fazer o aborto.   Ela optou por, tardar o tratamento e seguir com a gravidez. Mesmo tendo uma possibilidade remota de cura, Lucy optou pela vida da filha.  

Essa para mim, foi a parte mais dramática da  história. Todos os dois lados tinham razão, a família de Lucy e o esposo queriam, que ela começasse, imediatamente o tratamento e fizesse o aborto. Ela por sua vez, tinha um forte argumento, ela era mãe. Ela racionalmente, tinha evitado de todas as formas, uma gravidez, e se mesmo assim a gravidez  aconteceu. Por um milagre. Esse milagre não poderia ser em vão. A menina tinha que nascer.   Creio que no mundo não á decisão mais difícil,do que escolher, entre a vida de duas pessoas que amamos. E ver uma delas, correr o risco de partir. 


“O amo tanto que, se pudesse, dançaria contigo para sempre sobre cacos de vidro.” Lucy 
    
 Nesta história tudo é muito a flor da pele. Tudo é muito singelo e fascinante. A não ser pelos problemas que secam este casal. E quando tudo, era caos, a força do amor, capacitava  para tudo suportar  e superar. Com eles o momento de ser feliz era    sempre, o hoje. Pois amanhã Mickey poderia ter um surto, ou Lucy ser diagnosticada, com câncer. O futuro é sempre incerto, para qualquer um de nós. E para eles eram muito mais. 



O livro têm 329 páginas, cada paragrafo contem significado, e importância, da composição da história. A narração é aleatória, vai do passado para o presente, de um  paragrafo, para o outro. De um personagem, para outro.  A leitura prende e emociona os leitores, de forma impressionante. A história é inesquecível. 




Por : Bia Oliveira